Negócios Focados em Serviços para a Terceira Idade Estão em Alta

Sua Revista Franquia continua com a série de microempreendedores que ‘viraram a mesa’ e mudaram de vida. O mercado das microfranquias, que englobam investimentos em torno de R$60 mil, tem consolidado novos negócios de sucesso e garantido resultados positivos em diversos segmentos.

 

 

Júlio Cesar Borges Ramos optou por abrir uma franquia por ser ‘novato’ no empreendedorismo e ter vindo do ‘mundo corporativo’. Depois de ter sido demitido, encontrou na microfranquia a solução para uma nova fase profissional. “Comecei a repensar minha carreira profissional e entendi que era preciso passar a ser o protagonista da minha história. Sendo assim, somei à minha experiência de gestor executivo o expertise daqueles que pudessem me ajudar a ter sucesso com minha empresa. Hoje, ele é o franqueado Home Angels da unidade Campinas – Gramado, no interior de SP. A rede Home Angels - Cuidadores de Pessoas é uma das quarto marcas do Grupo Zaiom, pioneiros e precursores em modelos de negócio de baixo investimento e alta rentabilidade. Introduziram no Brasil o conceito das microfranquias e são detentores, também, das redes Dr. Faz Tudo, Dr. Jardim e Tutores. O Grupo possui mais de 300 unidades ativas em todo o país.

Júlio conta ainda, que, a taxa de falência de negócios próprios foi outro ponto que o fez optar por uma franquia. Segundo o Sebrae, a taxa de mortalidade das pequenas empresas com até dois anos de operação é de 23%. Enquanto isso, no franchising, o mesmo indicador é de 3%.

Isso foi confirmado, pelo apoio e suporte diário prestado pela franqueadora, conforme conta o franqueado. “A equipe de suporte está sempre presente via email, whatsapp, Skype, telefone, quase que diariamente, cumprindo atividades de monitoramento ou, respondendo à nossas demandas. Certamente, se não fizesse parte da rede, teria enfrentando muito mais dificuldades. Não apenas pelo reconhecimento que a marca Home Angels tem no mercado, mas também pelo suporte e orientação inicial, para o caminho certo do negócio de cuidador de pessoas”, garante.

Antes e Depois

Júlio era gerente comercial de uma multinacional no setor de eletrodomésticos. Com a demissão, buscou modelos de negócios fora dos segmentos mais procurados, como alimentação, por exemplo. Também não queria entrar em negócios de demanda/oportunidade, como ‘paleterias’ ou barbearias. “Eu queria um mercado com demanda sólida e que pudesse estar um pouco mais ‘protegido’ dos altos e baixos característicos da economia brasileira. Outro ponto importante era o baixo investimento inicial, procurava uma microfranquia. Dentro deste cenário, a Home Angels me chamou a atenção como proposta de negócio, já que o universo a ser explorado ainda é bastante vasto. Existe muita informalidade e baixa qualificação dos profissionais no mercado, o que abre caminho para nossos serviços especializados, pois garantimos a solução para quem busca qualidade, padronização e profissionalismo”, comemora.

Segundo o franqueado, empreendedorismo é muito mais complexo do que a vida executiva. “Temos que atuar em todas as frentes da empresa. Não somente onde temos habilidade. É necessário desenvolver competências, de forma rápida, para enfrentar situações ‘corriqueiras’ do dia-a-dia. No ambiente corporativo, ainda que tenha o espírito empreendedor, há processos pré estabelecidos e profissionais altamente capacitados para lhe dar apoio. Empreender é muito mais trabalhoso, considerando a quantidade de horas trabalhadas e o grau de dificuldade para superar as adversidades. Em se tratando de uma rede de franquias, o apoio vem do suporte que o franqueador oferece. Mas, quando o assunto é realização pessoal e profissional, não há comparação. A experiência de fazer seu negócio crescer, da forma correta, justa e sustentável gera uma satisfação indescritível. Nenhum projeto que participei na minha carreira executiva pôde me entregar tamanha realização”. 

Copyright © 2018 - Revista Franquia